tenho saudades de sentir tudo ao mesmo tempo,por ti.

Acho que pela primeira vez admito que estou uma lástima. Não se trata de aguentar a voz de uma lalma dificil, mas sim duas. A minha e a tua. Aguento a minha por ainda doer e por sussurrar o teu nome à noite. Por se satisfazer com a tua pequena alma. E depois, aguento a tua por dar cabo da minha e mesmo assim não descolarem uma da outra. Para onde a tua vai, a minha segue-te. Para onde eu vou, tu segues-me. Sempre com passos silênciosos e em corpos cheios de orgulho. É assim desde o começo. É assim mesmo depois de muitas portas fechadas e de muitas despedidas que doeram. É assim porque nenhum de nós desiste no verdadeiro sentido do verbo. É assim, porque um dia, as duas almas voltam a encontrar-se. Voltam a cruzar-se na mesma rua e voltam a sorrir ironicamente, escondendo as feridas que se acumulam. É assim, porque o amor que sinto não me sai das entranhas. É assim porque amamos como quem odeia. É assim,porque no fundo é mesmo assim. Duas almas que não sabem amar mas amam. Duas almas que se odeiam porque amam sem saberem amar. E é assim que eu fico uma lástima.

7 comentários:

  1. "Duas almas que se odeiam porque amam sem saberem amar" wow.

    ResponderEliminar
  2. por vezes a vida não quer algo, e as duas almas não dizem o mesmo..

    ResponderEliminar
  3. FORÇA para ti também, já sabes!
    mas passou-se algo? :x

    ResponderEliminar
  4. sabes que não tens de quê!
    pronto não te quero mal:)

    ResponderEliminar

deixa que as tuas ideias e pensamentos se direcçionem para a ponta dos teus dedos,e aqui,os deposites :)